Amiga(s) a tiracolo



Esse final de semana ao sair com meu marido ficamos a falar sobre investimentos. Então disse que uma bolsa Chanel, não era apenas uma bolsa, ou mesmo, um mero acessório, era um investimento para as próximas gerações e ainda especulei sobre o valor dela:  daqui a 30, 40, 50 anos ela irá dobrar de valor, no mínimo, por ser vintage e  no caso servirá de referência para estudar o modo como a sociedade feminina se comportava.

Esse acessório, a bolsa,  não surgiu de uma mente artística, e sim, de um ser humano completamente normal que observou a necessidade de transportar objetos e deixar as mãos livres. Em algumas pesquisas que fiz a bolsa já começa a ser retratada em pinturas rupestres, depois foi usada para transportar pequenos objetos: da bíblia até escovas para cabelo.

E por incrível que pareça uma das primeiras bolsas a ser pensada e que remete a semelhança do que temos hoje foi criada por ninguém menos que ela: Coco Chanel, essa mulher fantástica foi capaz de perceber a necessidade da mulher em plena época de crise econômica, a quebra da Bolsa de Valores de Nova York (1929). Com alças longas de correntes de ouro, o matelassê inspirados nos casacos de jóquei, espaço para batom e para cartas de amor!! Olha a delicadeza e audácia! Eis que a 2.55 surge e marca todas as gerações posteriores (esse é o meu investimento!!)

E como não falar de bolsa tiracolo sem lembrar daquela bolsa tiracolo da Company cinza que usava na escola na década de 90.  A tiracolo está surgindo aos poucos e cada vez mais compacta, e em diversos tipos de material: transparente, com aplicações, em couro, para colocar as mãos em um lugar especial e etc, etc. Antes a necessidade era de levar tudo o que a mulher precisava e mais um pouco, hoje a ideia é o essencial e a saúde da nossa coluna.

Então, para terminar a conversa do inicio desse post, tenho que dizer que não vivemos na “tendência do fake”, meu marido chegou a essa conclusão, pois para ele hoje algumas mulheres compram para dizer que tem e pronto. Mas para mim vivemos na tendência dos "fáceis e falsos valores", pensem nisso antes de saírem comprando todas as bolsas com monograma da 25 de março.

Xero e um queijo

Janine França

2 comentários :

  1. Sentindo falta das usas postagens!!! bjus

    ResponderExcluir
  2. Oie Janine, realmente as bolsas sao um investimento e elas fazem todo um diferencial no look.

    bjiimm e otima quarta-feira

    http://www.lencos-e-aderecos.com/

    http://meuamorpaquistanes.blogspot.ie/

    ResponderExcluir